Tudo que é gravado no seu computador (se não for, é claro, CD ou DVD) está no HD. Conhecido como Drive C: , o HD é um conjunto de discos, hermeticamente fechado, que fica alojado numa “baia” do gabinete. É um dispositivo mecânico e magnético. Pense na velha vitrola (Lembra-se? Nem conheceu?), com alguns discos empilhados e, ao invés de um braço para tocar o LP (??) tem braços para cada disco. Hoje os HD mais comuns de serem encontrados têm tamanhos que variam entre 500 GB e 1 TB (mas existem HDs maiores, claro!)
Existem dois tipos de HDs com discos que são comuns no mercado:

  • o mais antigo tem o tipo ATA (ou PATA) e transmite os dados de forma paralela. Este utiliza o cabo Flat (imagem a seguir) e se liga no conector IDE da placa-mãe. Já está totalmente em desuso.

  • o mais moderno tem o tipo SATA (Serial ATA) – figura a seguir – com dados seriais. Este tipo de conexão é feita não mais no conector IDE mas no conector SATA que é bem menor que o conector IDE.
Cabo SATA

Conector SATA no HD

Mas só as placas-mãe atuais admitem o tipo SATA.

Os HDs também são chamados de memória secundária.

E vale lembrar que eles participam do processo denominado Memória Virtual.

E vale lembrar que existem, também, os
HD SSD que utilizam memória do tipo flash ao invés de discos.